Páginas

quinta-feira, 9 de abril de 2015

da convivência

Andamos a ficar parecidos, tu e eu. Sempre me atraiu essa zona Z de zero, B de branca, P de paradisíaca, ou o que lhe queiram chamar: essa capacidade que um homem tem de se lançar mentalmente para lugar nenhum e por aí ficar no descanso eterno. Como invejo esta capacidade, tenho-a exercitado sempre que posso, sofrendo as consequências de tais férias.

Explico. Consulta das não sei quantas semanas – isto das semanas claramente não é para mim, sei que nasce por volta do 17 de Julho e tenho um counter no computador que me diz que já faltam menos de 100 dias. Nice, é tudo o que preciso de saber para ter as malas à porta. Nota para quem pense em ter ideia parecida: ignorâncias destas (de não se entenderem com as semanas) não se referem a NENHUM médico. Cometi este erro no almoço de família de Natal e ouvi aquele querido médico, cheio de boas intenções, começar todo um cálculo em voz alta sobre as semanas em que eu já deveria estar, ouvir perguntas MUITO constrangedoras, ver caras ainda mais assustadas que a minha e como cereja no topo do bolo estar no almoço do inimigo. Zona Z, desesperei por ti naqueles segundos-que-pareceram-duas-horas!

Voltando ao médico: começo a queixar-me das cãibras que não me largam as saias principalmente à noite, queridas. Abre parêntesis, dia especialmente cansativo que implicou umas quatro viagens de metro, autocarro, várias horas laborais e alguma faxina o que justificaria um pezinho na zona Z, fecha parêntesis. Começa o médico a discursar e eu oiço as primeiras palavras que envolvem Magnésio e desligo a ficha a partir daí, de malas aviadas para a zona Z. E por ali fiquei feliz, a acenar que sim, a parecer muitíssimo interessada. Ele fez o mesmo. Adeus, obrigada, até para o mês que vem e passamos a comprar o Magnésio na farmácia. E agora? Como é que isto se toma? Ouviste-o falar em qualquer coisa de oito horas de espera? Não.. E é com água que se mistura? Acho que sim.. Que quantidade? Lemos a bula e ficamos ainda menos esclarecidos com tanta contra-indicação que estas coisas hoje em dia trazem, em que no mínimo dos mínimos entras em coma.

E foi um último mês aos papéis com estas saquetas do magnésio. Isto tem açúcar de certeza porque é viciante pra xuxu. Assim, inventei nova fórmula de dosagem: misturas uma saqueta no garrafão de 2L de água e garantes que tens estímulo para beber aquilo tudo durante o dia. As cãibras, essas, vieram para ficar, constituir família e iniciar um negócio de refeições para fora.

2 comentários:

Rosarinho MB disse...

Lindo lindo lindo ...por vezes também gostava de ir para a zona vazia e ficar por lá... ;)

Ana disse...

invejável :)