Páginas

segunda-feira, 24 de junho de 2013

T2

"Ser fiel a uma mulher é um pequeno preço a pagar para poder, sequer, ver uma mulher. Queixar-me de só poder casar-me uma vez seria o mesmo que queixar-me de só ter nascido uma vez. Era incomensurável com a tremenda excitação inerente ao assunto em apreço, que era uma prova, não de uma exagerada sensibilidade à atividade sexual, mas de uma curiosa insensibilidade a essa atividade. Um homem que se queixe de que não pode entrar no céu por cinco portas ao mesmo tempo é um imbecil. A poligamia é uma falta de realização da atividade sexual; é o mesmo que um homem colher cinco peras por mera distração."

Chegaste à minha vida sem aviso. 
Chegaste e estás para ficar.

E vens responder à pergunta que andava a flutuar, sobre o porquê de tantas espécies humanas nesta terra e da escolha de um e um só. Para sempre. Não se trata do "quantos-queres" que se jogava na escola, trata-se do "como queres" que se joga hoje: mais sal, mais pimenta, mais doce, mais agri-doce. Com os olhos postos no outro, elevando uma realidade natural ao sobre-natural. Esquecendo-nos do que queremos, e não do que somos, indo ao encontro do que o outro é e daquilo que a dois se chama construir.

Obrigada, G.K. Chesterton.

2 comentários:

Ana Maria disse...

Lindo! Talvez dos meus preferidos até agora... Senti a tua falta Firanghi!

Firanghi disse...

Aninhas querida, que bom saber que ainda vens até aqui e que não perdeste a paciência na espera :)